(de) graça

em

Eu queria mesmo
era contar uma piada
– aquela, lembra, que um dia
na estrada, assim de sussurro,
você me contou. Bem baixinho
para não irritar os sensíveis do carro
que queriam
queriam
mesmo era dormir. E me acordou. –

Mas não meu bem,
não posso.
Não sou boa nessas coisas de decorar

o tempo que uma piada precisa
para progredir

de-

-va-

gar.

Assim, atropelando
tudo e

t-o-d-o-s

vou seguindo sem falar.
Cantando baixo,

bem baixinho

aquela piada

– que nem era tão engraçada –

mas que, com TEUS olhos,
me fez

despertar. 

Anúncios

!Inquiete-se!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s