Fina flor do desejo – parte 1

em

 – Um Gole de Baco (parte 1)
:
Foi o que eles disseram: que não valia a pena ficar olhando assim… tão devagarmente para aqueles olhos castanhos. Sabe aqueles olhinhos pequenitos que tu me deste? Ainda estão aqui. Não quebraram, não. E guardei, como a mais fina flor deveras merece ser tratada: num pote de vidro, sem água, oxigênio, sem nada. Guardei assim: sem colírios, sem sombras, sem lágrimas. Para que morram assim: secos, somente para os olhos meus.  

 – Um Gole de Baco (parte 2)
:
Eu vou desconsiderar aquela carta que você escreveu para mim. Por tantos motivos que me forem possíveis. Primeiro: você não ma mandou; segundo: eu não a li; terceiro: ela nunca existiu fora do papel no âmbito do teu quarto e quarto: eu não quero lembrar que deveria te esquecer.Então, entenda de uma vez por todas: esquece esta história de esquecimento, porque o que ficou na pele, papel nenhum pode apagar.  

– Um Gole de Baco (parte 3)
:
Eu sei. Agora você vai me dizer que o amor voltou à moda; que é preciso se entregar. Viver. Sentir.Querido, de boca seca eu respondo: não percebeu que tenho estilo próprio?!

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Já esou por aqui novamente, linda, por este encantador espaço apaixonante.
    Beijabrações
    http://www.luizalbertomachado.com

    Curtir

  2. Gi disse:

    bunito! bunito!
    beijos, gi

    Curtir

  3. Geórgia disse:

    Tá belo o seu blogue Beatriz! Vou vasculhar agora e com calma todos os recantos. Beijomeu.

    Curtir

!Inquiete-se!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s