Entendo

GESSO (Manuel Bandeira) Esta minha estatuazinha de gesso, quando nova — O gesso muito branco, as linhas muito puras — Mal sugeria imagem de vida (embora a figura chorasse). Há muitos anos tenho-a comigo. O tempo envelheceu-a, carcomeu-a, manchou-a de pátina                                                          [ amarelo-suja. Os meus olhos de tanto a olharem, Impregnaram-na da minha humanidade…

(Antiga…)

Eu Olhares Faces Sorrisos Facetas Língua Boca Buceta Poros Nós Bocas Dentes Línguas Trava-línguas Gengivas Pedras Água, sal Falo, falos, conversas, teclados, visores, ouvidos-sem-tímpanos, palavras, pá-lavras, idéias, sementes, projetos, fuga, não-dito, mal-dito, ditados, deitados, silêncios, calados, cálidos, sozinhos, caminhos, buracos, frio, solidão, joguinhos, textículos, machados, flores-sem-papel, promessas, vírgulas, pontes Você

De Hoje

mas se for saudade que seja assim Ó SINO da minha aldeia, Dolente na tarde calma, Cada tua badalada Soa dentro da minha alma. E é tão lento o teu soar, Tão como triste da vida, Que já a primeira pancada Tem o som de repetida. Por mais que me tanjas perto, Quando passo, sempre…

A Balada Literária não acabou!

Sábado, dia 8 de dezembro, às 17h00, o famoso escritor gaúcho Luis Fernando Verissimo fecha o ciclo de palestras da oficina literária do escritor MARCELINO FREIRE, que acontece no Centro Cultural b_arco, falando  sobre  sua trajetória e extensa produção criativa. A entrada para o bate-papo é franca. É só pegar SENHA meia hora antes. Também serão lançados as…