Avôhai

em

Já me fiz a guerra por não saber

Que esta terra encerra meu bem querer

E jamais termina meu caminhar

Só o amor me ensina onde vou chegar

(Por onde for quero ser seu par).

 

Avôhai: a casa mais silenciosa. As portas um pouco encostadas. Vidraças um tanto embaçadas e olhos já sem o teu verde…

 

Avôhai: a vida que segue ligeira, o fogo ardendo sem lareira, promessa que já se esvai.

 

Avô, já vai? Fique mais um pouco. Apague essa dor no meu peito. Garanta que há vida lá fora e leva essa chuva que cai.

 

Vô, vai pra onde? Não vê que essa vida se esconde onde a tristeza não vai?

 

Avô, meu pai, avôhai: me deixa o sorriso brejeiro, me deixa esse amor tão matreiro, me ensina a viver um pouco mais.

 

Avôpai: não some com essa linda lembrança de 85 anos-criança…

Não foge pra longe demais…

 

Anúncios

!Inquiete-se!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s