Você tem medo de dizer: Eu te amo?

Já disse. Muitas vezes. Para poucos. Alguém diz: “Não é medo de dizer, mas de não ouvir de volta”. – E espreitam, solitários, à beira da porta. – Covardes. Anúncios

Uma dedicatória

De repente do riso fez-se o pranto Silencioso e branco como a bruma E das bocas unidas fez-se a espuma E das mãos espalmadas fez-se o espanto. De repente da calma fez-se o vento Que dos olhos desfez a última chama E da paixão fez-se o pressentimento E do momento imóvel fez-se o drama. De…