canibalismo meta-romântico

era madrugada
dessas de lua sem nuvem sem névoa
era madrugada aberta
— era amante de Picasso —
mas era uma noite sem lua
era uma noite de névoa
era uma trégua aberta
— era o hiato Picasso —
me separei
dele
aparte
dele
parte ele
sem
mim
nãofoifácildizerdeumasóvez:váembora,queeutequeromuitomaisdoquedeveria
]pausa[
váemboraquenãofazsentidotequerermaisdoquequeroamimmesma
[se pausasse, pensaria. pensei.]
e fechei a porta, sem mais palavras
– que já estavam todas ao vento –
…v
o
ei…
esta noite
me separei
de Picasso
de tudo o que era ele
de tudo o que eu era dele
de tudo o que dele era mim
estou.
só.
sou.
eu?
Bookmark and Share
Anúncios

!Inquiete-se!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s